domingo, 12 de outubro de 2014

UM POSICIONAMENTO BEM CLARO




Amigos (ou não): 

Vou colocar uma questão aqui, não de forma pessoal para não ferir sensibilidades desnecessariamente, mas nem por isso de modo menos direto e incisivo. 
Diria, não sem tristeza, que tenho amigos e pessoas inclusive muito próximos que gostaria que pudessem ter o mínimo de abertura para refletir sobre isso, mas que não vejo como.

A postulação básica aqui é: O Aécio Neves é corrupto – FATO.

Não estou aqui falando de preferência política. A coisa é bem mais simples e direta: é como você, ao contratar uma pessoa para sua empresa ou para serviços domésticos receber referências fundamentadas desabonadoras sobre o seu caráter ou/e sua honestidade. Então, por ser corrupta (e isso aqui não é uma ofensa, mas uma simples constatação) você simplesmente descarta essa pessoa.
Veja: você assim não está julgando ninguém, mas certamente por uma obrigação com as suas coisas e sua família você esta muito apropriadamente avaliando.
Esse fato sobre o Aécio, qualquer um que investigar criteriosamente, selecionando a abundância de informações disponíveis, pode afirmar como eu afirmei acima. Não espere no entanto encontrar sentenças judiciais decisivas condenatórias pois essas serão sempre escondidas engavetadas ou postergadas assim como se protela ao infinito os casos como o de Maluf, Daniel Dantas, Carlinhos Cachoeira e tantos outros, e isso ocorre simplesmente porque os juízes e promotores deste nível também são coniventes ou, na melhor das hipóteses, omissos.
Mas há ainda mais. Pois contra o Aécio correm denúncias muito mais graves, envolvendo o tráfico de drogas. Sim, o tráfico de drogas que arruína tantas vidas de famílias inclusive e principalmente da classe média.
A substancial suspeita que envolve um candidato à presidência do Brasil sobre esse assunto mereceria obrigatoriamente uma investigação criteriosa de cada um brasileiro (e a internet bem usada fornecerá esses indícios) antes de qualquer posicionamento eleitoral por maior que seja o ódio que tenha pelo governo atual.
Acredito que ninguém deixaria de odiar ainda muito mais os traficantes, sejam eles os “negões” bandidos da favela ou, mais ainda, os sarados "alemães" bilionários da “Vieira-Souto-Barra-Jardins” ou adjacências, os mega traficantes do atacado.
Sim aqueles que, por exemplo, pousam seu helicóptero em fazenda de sua propriedade pilotado por um seu assessor parlamentar de confiança com 400 Kg de cocaína, bem como seus sócios, amigos e patrocinados mais próximos onde se incluí o Aécio (todos soltos).


Aqueles de vocês que não são capazes de levar a
sério uma ameaça dessas e não investigarem criteriosamente esses traficantes suspeitos e o envolvimento de um candidato à presidência suspeito são, na verdade, mentes embotadas que com isso se tornam coniventes com as desgraças dos seus afins e eventualmente até com as em sua própria família nesse lamaçal de alienação e morte das drogas que arrasta principalmente a juventude. 

Mais uma vez não estou aqui ofendendo mas constatando.
Então aquele que se tem zelosamente em alto nível moral ou espiritual e que, no entanto, não consegue se esforçar por perceber e prestar muita atenção nisso é um inconsciente que nem mesmo cumpriu com a evolução pretendida para uma mente natural socrática que o homem já deveria portar nesses tempos atuais de transição.
E desse modo, mesmo que tolos e embotados, são cúmplices - carvão de fornalha - dessa situação e não são dignos de se terem como em alguma espiritualidade ou moralidade mais elevada, pois são como quem foi reprovado no vestibular e mesmo assim se tem como “doutor”.



Acredito assim que tenha sido, pois quis mesmo ser, bem claro.

Paulo Azambuja

Veja os vídeos:

"Desabafo de um policial civil"



sábado, 11 de outubro de 2014

Só nos restam os fatos, a razão e a verdade.



Um amigo do FB: Bom dia Paulo, você não acha que esta sendo muito inocente o que a midia esta expondo sobre este escandalo do PT???

Paulo Azambuja: Amigo. Se as pessoas não estão conseguindo avaliar o que está por traz desses escândalos constantes (há meses, todo o dia, nas manchetes do Globo, Veja, Folha...) que a mídia coloca SÓ sobre o governo, se não conseguem ao menos desconfiar que apesar do mensalão tucano, do aeroporto construído na fazenda do tio, do helicóptero do grande amigo com 400 KG de cocaína, da grilagem de terras, da declaração de bens com compras de fazenda a R$1,00, das propinas do metrô de São Paulo... não terem merecido nenhuma - NEM UMA - manchete. Se não conseguem ver CLARAMENTE que aqui esta se repetindo a armação que tentaram fazer com a posse de Brizola no Rio e com a manipulação da Globo que na véspera da eleição virou o jogo para o Color (E isso é HISTÓRIA). Se realmente acham que essa enxurrada, DIA APÓS DIA, de manchetes SÓ contra o governo Dilma colocadas milimétricamente no tempo e na hora apropriados para virar para o interesse deles a eleição, não conseguem ver essa manipulação rasteira e óbvia e que só é efetiva porque supõe que pessoas sem nenhuma autonomia mental para avaliar os fatos sejam em maioria tal que possam mudar os resultados da eleição (e pode ser que sejam mesmo). Se não conseguem ver nada disso então nossas consciências estão em frequências muito distintas (estou dizendo tão somente que são muito distintas mas não estou aqui entrando no mérito de qual acho ser a certa ou a errada) e sendo assim qualquer comunicação que tentemos não trará nenhuma efetividade e só contribuirá para que nos aborreçamos mutuamente.

Amigo FB: Perfeito amigo, e pode acreditar que não caio nessa sou um dos fundadores do PT aqui em São Paulo e fico muito triste com a falta de caráter de alguns amigos que viraram a casaca e principalmente da mídia que tanto usufrui da liberdade outrora negada pelo governos anteriores. Hoje manipulam pessoas em prol da tucanada!!

Paulo Azambuja: Pois é amigo isso é nada menos que UM GOLPE e pelo menos até agora eles o estão perpetrando sem uso de força só com a manipulação de mentes. Lamento, eu talvez seja um pouco pessimista, mas tenho a impressão que eles o estão conseguindo, pois tenho visto inclusive em pessoas cultas muito próximas esta completa falta de possibilidade de avaliar e repetindo somente jargões, e palavras de ofensa sempre com muito ódio e desprezo.
 
Talvez vá ser assim e pronto. 

Nunca fui político-partidário e sempre votei e me posicionei a cada eleição segundo a avaliação do que achava melhor no contexto da época. Pra você ver, por exemplo, aqui no Rio votei no Pezão (meio de costas para a urna) porque, como entendi, a questão fundamental aqui era eliminar o corrupto e marginal Garotinho. (e digo isso sobre o Garotinho não como uma manifestação emocional pois o verifiquei principalmente com os FATOS espúrios de seu governo aqui no Rio – está inclusive sendo processado por isso e no limite da chegar a “ficha suja”).

Já SEI o que é um governo neo liberal tucano. Era empregado de uma estatal durante as privatizações de FHC e VI POR DENTRO o nível de entrega ao estrangeiro de patrimônios brasileiros valiosos, a dilapidação do patrimônio da sua mão de obra especializada - demissões - a venda a preço de banana em alguns casos sem mesmo o desembolso pelo comprador de um tostão pois muitos (como no caso da TELERJ – hoje OI) eram financiado por empréstimos subsidiados (BNDES) do próprio governo. 

VI de dentro e de perto uma corrupção que faz do dito mensalão um roubo de galinheiro. 

Eu SEI, ninguém me disse. 

E certamente isso esta correndo um sério risco de voltar.

Paulo azambuja

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

O ódio e as forças ocultas no controle emocional da humanidade




Amigos:

O que esse artigo - “Tijolaço: A sub-nobreza brasileira está histérica” - verifica é que há ódio, ódio, ódio... sem nenhum motivo, pois que a classe que odeia esta numa boa sem ser prejudicada pelos odiados em nada.

E então o artigo pergunta “porque?”.  

Mas na verdade além do esboço de uma explicação causal incipiente, convencional, não encontra resposta convincente.

E sabe porque não encontra resposta? Porque a resposta está além das análises convencionais que estamos acostumados a recorrer quer nas ciências sociais quer na psicologia e quer mesmo no senso comum, pois a resposta TRANSCENDE a todas essas análises e referências.

O que tenho feito no meu blog desde 2008 é seguir o fluxo mundial do desenrolar do que chamei lá no início, na palestra Atualidade do Cristianismo Gnóstico, de Limites e que agora, com as nossas eleições, também se nos apresenta localmente. E assim vou seguindo o traço e a intensidade dessa força-caos-ódio eônica que é tal como o ódio de um cão raivoso, sem nenhum propósito e sentido, pois que vem totalmente de um cérebro infectado mortalmente. 

E desse modo também esses seres humanos manifestadores no mundo atual dessa força-caos-ódio foram infectados só que por algo muito mais sútil e contagiante que um vírus (na verdade, alguns desses mortais vírus atuais são uma das consequências desta força.) 

Quando vou seguindo os comentários e postagens em minha conta na linha de tempo do facebook verifico desconcertado, numa crescente exponencial, a que ponto chegou a completa disfunção desse ódio desagregador, alienado, amoral, super egoísta e completamente anti-humano, anti-vida, anti-planeta e anti-cosmos. E mais ainda, sabendo que isso é realmente apenas o “começo das dores”.

O pôster que elaborei recentemente para retratar essa situação e que considero a reflexão mais importante que pude fazer tendo como motivo o ambiente eleitoral que vivemos é o que aponta para a resposta da questão do artigo acima, mas que, como comentei ao divulga-lo:  

Sei que o que coloquei neste post ainda não é bem compreendido e soa meio estranho e "conspiracionista". Mas a cada dia a própria exacerbação e explicitação sem véus na atitude e manifestação de uns vai mostrando aos outros - aos que tem olhos e ouvidos pra perceber - o que exatamente esta acontecendo.

Eis a figura:  


Paulo Azambuja

sábado, 27 de setembro de 2014

MARINA É O OBAMA AMANHÃ



Amigos:

Acabei de postar na minha linha de tempo um artigo de Paul Craig Roberts, um homem de cerca de 85 anos e um daqueles republicanos históricos americanos. Economista, foi alto assessor de Reagan e agora é jornalista e autor.

Para mim é o mais lúcido e "radical" (no sentido de fundamento) articulista sobre a economia e a política atual dos EUA e do mundo. 
Vale a pena ler seus artigos e esse que coloquei agora na minha LT e que de novo copio abaixo é muito importante porque fala do discurso de Obama na ONU e do absurdo totalmente Orwelliano de sua colocação e da aquiescência servil de TODOS os presentes.

Olhar o Brasil por uma ótica míope de política interna nessas eleições é uma equivocada e mesmo "mortal" atitude.

O interessante é que uma das características desse mundo totalmente Orwelliano em que vivemos é que acabaram-se os escrúpulos de esconder as intenções. Elas estão escancaradas como mostra o artigo citado e também como mostram as propostas da Marina.

No Brasil os políticos sabidamente de direita que concorrem a cargos maiores como o de presidente nunca explicitaram claramente suas intenções, mas Marina nesse sentido é uma novidade pois não esconde nenhum desses pontos, ao contr´rio escancara-os.
Por que passou a ser assim (com Obama, Marina e outros)?
Porque espera-se que na maioria, como um aspecto do mundo orwelliano, as mentes já tenham sido devidamente "zumbificadas", "midializadas" e se tornado "Big Brother-worshipers" de modo que se seja aplaudido por qualquer que seja o discurso tipo: "Guerra é Paz", "Chico Mendes é Elite", "o Novo é o Velho" "A Revolução Militar é a Democracia", "O Banqueiro é o Educador" "Bornhausen é o Futuro"...

O importante aqui é se saber, e isso pode ser muito confundido, que nem Obama, Bush, Cameron, Holande, Merkel e MARINA...são eles os Big Brothers. São tão somente também zumbís, só que num ponto mais alto da hierarquia dos vassalos acéfalos dos Príncipes deste Mundo.

Apresento então o importante artigo de Paul Craig Roberts:

Les smart bombs de Wall Street

"Will Russia and China Hold Their Fire Until War Is the Only Alternative?"- "Será que a Rússia e a China Segurarão Suas Armas Até Que a Guerra Seja a Única Alternativa?"

[Ative, se for o caso, o tradutor automático de seu browse]

Paulo Azambuja


sexta-feira, 19 de setembro de 2014

Como Escolher em quem Votar?


Amigos:


Acredito que a essa questão poderemos responder sem maiores polêmicas com o seguinte:

I - Vejamos primeiro duas premissas que devem nortear nossa atitude perante os candidatos.

1. A votação no presidente da república, que vai influenciar o destino prático de mais de 200 milhões de pessoas, não pode ser encarada como uma eleição do paredão do Big Brother. Portanto a coisa aqui vai muito além de julgamento do charme, beleza ou simpatia ou mesmo ódio 

2. A atitude tal que diz “tudo é a mesma coisa” justificando assim a omissão e a indiferença de muitos é na verdade um escapismo covarde porque as propostas dos candidatos e as forças e ideologias que eles trazem em seu rastro são muito diferentes. “Tudo é a mesma coisa” não é candidato e então é um cara específico com um programa específico que irá governar você e o que ele fizer vai mexer muito no seu dia a dia.

II - Nossas eleições serão entre Dilma e Marina isso já é matematicamente certo (a não ser que outro avião seja derrubado).

O programa de Dilma e Marina são muito diferentes. Então para não entrarmos aqui em gráficos e números sugiro, principalmente aos mais jovens o seguinte:

Busquem com seus pais e avós a informação correta do que aconteceu no governo de Fernando Henrique cujos métodos políticos e financeiros estão sendo os mesmos propalados como "novidade" pela Marina.

Acho que a questão principalmente para os jovens é muito simples: Pergunte aos seus pais ou avós como era a vida deles naqueles tempos de Fernando Henrique em termos de vida financeira, estabilidade no emprego, oportunidades, pobreza...

Se seus pais e avós disserem que naquela época a vida deles e da família deles era melhor ou mesmo igual a sua vida atual então aí sim vote conscientemente na opositora da Dilma, Marina, sabendo assim, e achando isso bom, que de acordo com o que Marina esta propondo em seu programa de oposição ao governo bem como de acordo com os auxiliares que a sustentam, sua família vai voltar a ter, pelo menos, aquilo que tinha com Fernando Henrique.

Se todos os brasileiros seguirem esse roteiro de decisão  a maioria terá exatamente o que merece. 

Justo não?

Paulo Azambuja

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Tudo Vai Depender do Seu Voto





Amigos:

É preciso compreender que a economia do mundo está em crise. 

O dólar que nos foi imposto como moeda de referência mundial está em grave crise atolado num déficit gigantesco produto de uma política do FED americano chamada "Quantitative Easing" que significa uma constante emissão digital de dólar à partir do nada para cobrir déficit com mais déficit. 

Isso naturalmente estouraria de uma vez,  mas a partir da crise financeira global de 2008 a inteligência acadêmica e a tecnologia de rede e computação a serviço dos políticos e banqueiros globais tentam conduzir a economia mundial num cabresto, transformando uma doença degenerativa que seria naturalmente aguda e mortal em uma doença crônica que deteriora e vai matando aos poucos. Assim conduzindo eles pretendem (e até agora vão conseguindo em crescente recessão e desemprego - veja a Europa por exemplo) que os pobres, a classe média em geral, os velhos aposentados e os jovens em busca de seu primeiro emprego fiquem abandonados à míngua enquanto que a elite controla o mercado e acumula bens e poder. 

Nós precisamos sempre estar prontos
para matar qualquer um que não ame
a paz tanto quanto nós amamos.
Barack Obama

A recessão global só tende a piorar e o BRASIL, qualquer que seja seu atual e próximo governo, vai também sofre-la. 

Então temos aqui uma grande questão para o Brasil que NÃO poderá ser a de escapar da crise, mas sim de como gerenciá-la nacionalmente. E É AQUI QUE RESIDE NOSSA GRANDE E VITAL DECISÃO NAS PRÓXIMAS ELEIÇÕES:

1 - Aplicar uma política monetarista atrelando-nos como subalternos à política dos banqueiros globais deixando os brasileiros - VOCÊ - entregue ao darwinismo de sobrevivência (em outras palavras à própria sorte) enquanto que a elite, evidentemente se locupleta em um nicho rico e poderoso fechado e protegido em armas e em dominação de consciência pela propaganda midiática. (veja o que esta acontecendo na Europa principalmente Portugal, Grécia e Espanha). Isso será com Marina.

2- Aplicarmos uma política de fortalecimento do mercado interno e buscando mercados externos alternativos e não comprometidos com essa situação (BRICS) e reforçarmos políticas econômicas sociais de "amortecimento" da crise. E é isso que o governo da Dilma vem fazendo. Resalve-se que o Brasil tem riqueza, tamanho, abundância de recursos e população para ser um país auto sustentável, se for bem dirigido politicamente para tal. Isso será com Dilma.


Muitas pessoas não sabem disso e votam com o cabresto de quem decide sobre o paredão do Big-Brother da Globo. Essas pessoas são totalmente impermeáveis e seu número só faz crescer. 

O que vamos ver nessas próximas eleições é se elas já são maioria. 



Paulo Azambuja

terça-feira, 9 de setembro de 2014

Independência? "Neca" de Pitibiriba.

Amigos: 

Antes de começar o assunto propriamente dito vou fazer uma observação aqui: não há nada de subjetivo que eu “ache” ou não “ache” no texto abaixo. Todas as informações que cito são amplamente verificáveis com números e gráficos portanto não me proponho a discutir com ou sobre os fatos que as embasam. Verifique-as ou deixem-nas.  

"Neca" de Pitibiriba.

Assim: 


Fernando Henrique Cardoso sempre foi um homem elegante bem apessoado e culto.


Lula - "O Sapo Barbudo" segundo um general da ditadura
com Leonel Brizola
Muito diferente do Lula, barbudo, paraiba e rouco, com erros de concordância (atualmente já bem menos) o que para muitos (tipo como li numa declaração do ator Lima Duarte) causa uma aversão elitista: Como é que um cara desses sem escolaridade pode ser presidente da república? (enquanto que eu louro sulista com mestrado tô ganhando essa merreca e não sou reconhecido nem por meu vizinho).  E isso só piorou quando sua atuação foi muito bem sucedida refletindo-se numa ampla aceitação depois de 8 anos de governo como também no respeito internacional que até hoje goza, sendo certamente um dos poucos políticos atuais (se não o mais) largamente homenageados e respeitados (gostem ou não disso - é um fato).  
Fernando Henrique Cardoso
"O Príncipe dos Sociólogos"
segundo Gláuber Rocha.
Pois bem tivemos antes do Lula os 8 anos de Fernando Henrique Cardoso e certamente seu porte e sua cultura não geraram nenhuma rejeição.
No entanto esse homem saiu do seu governo de 8 anos com tão alta rejeição que até hoje, enquanto o Lula é o carro chefe da campanha presidencial do seu partido, Fernando Henrique é sempre escondido nas campanhas do seu, como foi na campanha do Serra, do Alckmin e agora na do Aécio?

Por que? Boa pergunta, não? 

Na época de Fernando Henrique cometeram-se os mais altos roubos aos cofres brasileiros, mas essa não foi a causa porque tanto a polícia federal, a justiça e a imprensa estavam devidamente sob controle de modo a que nenhum “escândalo”  vingou apesar da natural ferocidade da oposição do PT. Todos foram direto pra "gaveta". 

Então, corrupção ouve demais(muita, mas muita mesmo, podes crer), mas que não repercutiu nas cabeças-big-brother das massas e da classe média. Portanto essa também não foi a causa de sua definitiva não aceitação.


Então porque esse bem apessoado, culto e corrupto-enrustido é tão impopular?

Por um motivo muito simples que todos os que já tinham responsabilidades e compromissos pessoais e familiares ao seu encargo na época podem bem responder. 

Tanto os pobres como a classe média e até mesmo empresários da produção sofreram direta e claramente com a política econômica do governo, menos, é claro, os entusiásticos banqueiros, os especuladores, os ladrões, os doleiros e os lobbies internacionais.

Governo de Fernando Henrique Cardoso - PSDB
A pobreza, o aviltamento do emprego e do salário e a instabilidade econômica e profissional produzida por uma política econômica monetarista globalizante e entreguista.  Eis a causa.

Pois bem, agora estamos diante de propostas de um retorno destas mesmas políticas só que, no mundo de hoje, estão causando resultados muito mais avassaladores. 

Veja por exemplo a Grécia, a Espanha e Portugal, para ficarmos nesses e veja também o desmantelamento violento da política e da integridade da Ucrânia (para não falarmos no resto do oriente médio e na África que parecem não nos causam tanta “afinidade”).

Até agora a política econômica no Brasil, que nem se compara com os problemas econômicos na Europa, bem como a nossa política externa, com o BRICS e com as posições independentes frente aos EUA quanto à sua espionagem e a retirada do embaixador brasileiro respondendo ao massacre sionista na Palestina, nos deu uma certa autonomia e um certo respeito. 

Mas também uma orquestrada e poderosa oposição dos blocos globalistas liderados pelos EUA-EU-SIONISTAS que sabem fazer, e tem força e dinheiro para tal, a desestabilização de qualquer país do mundo que lhes contrarie.

Para tanto, isso é para essa desestabilização, há uma técnica apurada de dominação e controle mental, uma zumbificação, que conta com a cumplicidade maciça e bem orquestrada de seu “Ministério de Propaganda” - a mídia. Os sintomas são o ódio e a incapacidade de observar, deduzir e principalmente de ESCOLHER. 

Agora mesmo tivemos uma demonstração que seria ridícula se não fosse trágica de manipulação primária em um “escândalo” midiático sobre uma denúncia sem nenhuma referência. 

Certamente as evidências no seu tempo poderão surgir, mas esse negócio de “no seu tempo” não interessa porque não ha obviamente aqui nenhuma indignação moral, mas tão somente a oportunidade sub-reptícia de provocar  tumulto - e só serve agora - e conta-se com isso com a indignação ignóbil dos preparados zumbís.

Neca diretora do Itaú e a patrocinada Marina
E para ilustrar bem, no vetor que dará substância a este risco esta o eufemismo da “Independência do Banco Central” que, a Neca (de pitibiriba) do Itaú sabe muito bem, é na verdade a dependência completa do Banco Central brasileiro aos Bancos Centrais globalizados da Europa e dos Estados Unidos que já estão há muito tempo sobre o controle dos banqueiros internacionais causando as verificáveis crises de desemprego salário e pobreza tanto na Europa como até mesmo na população americana.


Para ilustrar veja abaixo o vídeo que fiz a respeito: