quinta-feira, 3 de abril de 2008

TEXTOS E CLIPS - ATUALIDADE DO CRISTIANISMO GNÓSTICO

Responsabilidade e Critérios de Conteúdo

Os clips aqui desenvolvidos, traduzidos, editados ou selecionados o são sob o critério e responsabilidade exclusivos de Paulo de Azambuja Rodrigues que aqui não está falando em nome de nenhum movimento ou instituição.

O material selecionado segue o critério pessoal de recolher temas que o autor do blog considera relevantes para formar uma coleção significativa sobre questões envolvendo a emergência de uma "nova consciência" e o limite e os desacertos pessoais e coletivos de nossa atual "velha consciência"; tudo isso sob uma perspectiva gnóstica, segundo entendida pelo autor e exposta nos seus três clips "Atualidade do Cristianismo Gnóstico".

O fato de um evento ou de um palestrante ser selecionado num clip , ou tendo um texto aqui citado ou traduzido não significa que o esteja classificando como "gnóstico" ou "dualista" ou qualquer outra categoria ou rótulo.

Significa tão somente que o que está sendo dito no escopo específico do vídeo ou do texto selecionado está sendo aqui considerado relevante aos objetivos de divulgação propostos pelo blog.

Objetivo

Os Clips "Atualidade do Cristianismo Gnóstico" que deram origem a esse blog estão disponíveis em 3 partes numa caixa ao lado cujos hiperlinks remetem para suas exibições em listas de reprodução do YouTube em minha conta: "Pauloaza3".

Recentemente lancei meu livro :"Atualidade do Cristianismo Gnóstico" com o texto ampliado relacionado com esses clips. Para acessar informações sobre esse livro clique na respectiva imagem da coluna da direita acima.

O cristianismo gnóstico é o cristianismo do princípio, dos primeiros séculos, e é na verdade a interpretação profunda do cristianismo. Essa interpretação existiu desde o princípio, foi depois muito perseguida quando a ortodoxia ganhou poder imperial - o poder romano - a partir do século III, mas, no entanto, nunca deixou de existir. Na atualidade ele ressurge, e aparece como uma novidade. 

Nosso objetivo com esse trabalho é divulgar livro e clips apresentando o cristianismo gnóstico do princípio como uma proposta poderosa para a formação de um novo sistema de crença que, acreditamos, será fundamental para a solução da crise planetária que ora passamos. 

Desse modo, esperamos que os fundamentos aqui apresentados gerem seus frutos, pois esse é o objetivo e a expectativa que motivou a elaboração desse trabalho.
Meu email é: pauloaza2@gmail.com

Observações

Aqueles que desejarem maiores aprofundamentos sobre o gnosticismo em seus ensinamentos e praticas nos dias atuais sugerimos acessar o site:



27 comentários:

Fernando disse...

Mais um "sistema de crença"?!

PAULOAZA disse...

Sim. O mais profundo, atual e necessário sistema de crença(e como tal também provisório) para todos aqueles que ainda precisam de um. Mas um sistema de crença que aponta para fora de si mesmo, que abre a porta para sua própria saida, sua própria transcendência.

Será que você já não mais precisa de um?

Se esse for o caso ótimo, pois estará ainda mais apto a ajudar os milhões de "homens de boa vontade" que ainda precisam de um como um degrau necessário (mas não suficiente) para o irromper de uma nova consciência, e só então estarão completamente acima de qualquer sitema de crença.

Lembre-se do que disse na palestra:


Primeiro vem o "Seja feita a Sua Vontade"
para só depois, quando isso ocorrer, a libertade suprema do "Eu e o Pai somos Um"

Tatiana disse...

Paulo, arrasou!!! Obrigada por legendar os vídeos do Eckhart. Eu estava querendo mostrar os vídeos dele aos amigos que não falam inglês e tambem nao sabia colocar legenda. Então, achei seu site aqui, tudo arrumadinho e bem-feito! Caiu do céu! Obrigada.

PAULOAZA disse...

De nada Tatiana Assim todos participamaos ao nosso modo da divulgação de mensagens tão fundamentais.
Um grande abraço

Tatiana disse...

O livro do Eckhart Tolle , "Despertar de Uma Nova Consciência", me abriu os horizontes para enxergar essa espiritualidade que não necessita de religião. Para enxergar além da nossa visão limitada do eu, transcende toda e qualquer individualidade.

É uma espiritualidade inerente ao ser humano que não escraviza o homem à igreja ou religião. Pelo contrário, que liberta o homem da igreja e de si mesmo. Libertar de seus padrões mentais auto-destrutivos e que limitam. E o fazem olhar pra dentro ("Conhece a ti mesmo").

É uma leitura imperdível! Pra quem não leu, eu recomendo. E o "Praticando o Poder do Agora" também do Eckhart é excelente, mas não tão bom quanto o Despertar.
Abraços

Tatiana disse...

Assisti o primeiro video e gostaria de agradecer pela grande contribuição,maravilhoso e esclarecedor!!!
Alias, meus parabéns, você sendo capricorniano deve ter feito aniversário recentemente.
Obrigada e continue com seu maravilhoso trabalho, as aulas de slide estão nota 1000. Me ensinou bastante. Espero estar aprendendo mais e mais aqui.
Valeu!

PAULOAZA disse...

Oi Tatiana
Estive sem internet essa semana e só agora estou lendo seus últimos comentários.
Recentemente disponibilizei(veja acima no blog) uma montagem que fiz com videos de Krishnamurti e E. Tolle. Acho que um confirma bem o que o outro diz e espero que você goste.
Um abraço

Anônimo disse...

I do not understand your language, but because of your blog, I enjoyed this clip:

http://video.google.com/videoplay?docid=3244131346674175851

Thank you very much,

PAULOAZA disse...

Thanks for your message.
I'm brasilian and the language here is portuguese.
Be always welcome.

Juca Magalhães disse...

Olá Azambuja, fui aluno da escola aqui de Vitória-ES. Estava escrevendo um texto em que mencionava algo de Krishnamurti e resolvi pesquisar algo dele na net e, para minha surpresa, encontrei esse seu blog. É bom encontrá-lo na senda mais uma vez. Se tiver tempo de uma passada no meu blog, não tem esse viés espiritual, muito pelo contrário, mas alguns textos são divertidos de se ler... Um abraço.

PAULOAZA disse...

Um abraço Juca
Lerei seu blog com prazer.

fernando disse...

Paulo,
é muito interessante lembrar de um belo "contato" seu para discordar de você mesmo. Um sistema de crenças é necessário para quem mesmo? Justificar um sistema de crenças é defender o que? Aqui, neste blog, você não fala em nome de nenhuma instituição, mas teve que deixar isso bem claro para todos.
Ninguém precisa de um sistema de crenças. É o próprio sistema de crenças que cria justificativas para sua existência. Nenhum sistema de crenças aponta para sua transcendência: isto, no melhor dos casos, também faz parte da crença!
Ah, sim! O que era belo no seu " contato" era a radicalidade típica de um gnóstico.
Lembre-se amigo. Lembre-se!

PAULOAZA disse...

Oi Fernando.

Fiquei curioso para tentar me lembrar de quem você é, visto que pelo que escreveu já assistiu a meus contatos,provavelmente na Rosacruz.

Quanto ao que você disse ainda considero a minha primeira reposta a você conveniente.

Talvez como um bom Rosacruz, ou ex Rosacruz (não sei), me parece que você ainda tem certa dificuldade em procurar entender e se comunicar, em assuntos espirituais, com o mundo "dialético" lá de fora.

Nesse mundo "lá de fora" há milhões de pessoas, homens de boa vontade, com uma necessidade crescente de espiritualidade, mas com seu estado de consciência fundamental ainda atrelado a uma hierarquia de rótulos e sistemas de crença tais como: "sou brasileiro; sou de esquerda; sou cristão; sou contra qualquer sistema de crença; etc".

Para ajuda-los numa transição - e eles são o público alvo desse blog - considero necessário falar lhes desse modo, mas no entanto mostrando-lhes um sistema de crença ABERTO e portanto instável, inquietador e provisório (e esse é o sentido mais profundo do que proponho como "uma nova moral racional de transição").

Assim, quem sabe, muitos comecem a se sentir "João" e desse modo irão esvasiando, gradativamente, seus rótulos até que se libertem de todas as crenças mentais ao encontrar a verdade em si mesma - Jesus no Jordão.

Considero decisivamente que só quem encontrou a Verdade em si mesma, dessa forma e nessa intensidade, pode se dizer liberto de qualquer sistemas de crença!

E esse é o meu sistema de crença.

Saiba que sem ele eu jamais teria a motivação para participar por tanto tempo de um trabalho de fazer palestras como a que você assistiu ou de contruir uma palestra como essa do blog.

Realmente é um grande prazer reencontrá-lo.

Um grande abraço
Paulo Azambuja

PAULOAZA disse...

UM BREVE COMENTÁRIO SOBRE O LIVRO “O DEUS EXILADO” DE MARÍLIA FIORILLO.

Quanto ao vídeo constante nesse blog com uma entrevista com a autora deste livro recebi do detentor da conta YouTube, “heliofujita” o significativo comentário:

“Muito bom livro. Uma visão abrangente da evolução histórica do gnosticismo, farta de citações e referências de autores. Porém, acho que faltou uma interpretação psicológica das transformações interiores que leva à gnose. Não há uma referência a Jung, o grande gnostico moderno. Talvez não fosse esse o escopo do trabalho. Mas, mesmo que seja uma tese academicamente ortodoxa, não custava dar uma opinião pessoal sobre o assunto, visto que o sentimento gnostico é muito singular para cada um.

Algumas discordâncias: O mito da Pistis Sophia é apenas isto: um mito. E como tal, não se pode interpretar ao pé da letra. Os mitos são sentimentos interiores expressas em poesia. E a origem de Abraxas, o regente das transformações. A frase "Sê peregrino" contida no livro de Tomé, evidentemente, se refere ao permanecer temporariamente neste mundo "hilico", e não insistir em permanecer nele.”

A esses comentários acrescento os seguintes:

“Vejo no livro uma contribuição muito importante principalmente quando mostra a precedência histórica do gnosticismo em relação ao ortodoxismo, assim também como em outros tantos elementos históricos, teológicos e psicológicos esclarecedores que ali estão colocados. Por outro lado, além das discordâncias que “heliofujita” já apontou acima e com as quais concordo, notei que a autora incorre em alguns problemas clássicos de entendimento do gnosticismo. O maior deles, que inclusive dá título ao livro, é a questão de Deus, que ela, citando Hans Jonas, chama de a "Fraqueza de Deus".

Na verdade é exatamente o contrário, como procurei desenvolver nos “Fundamentos” de minha palestra: "Atualidade do Cristianismo..." disponível nesse blog. Quem "caiu" ou se “enfraqueceu" ou se "exilou", não foi o ABSOLUTO DEUS IMANENTE.
O deus que "perde substância" que “se decepciona" que "se omite", que “se vinga”, enfim que ERRA, não é o Deus Absoluto Gnóstico, mas sim Authades, o deus desse mundo.

O Homem, originalmente criatura Divina, como qualquer outro elemento criacional de Deus, não poderia ser um robô. Assim sendo, livremente, engendrou uma "Experiência Consciencial Alternativa" que o acabou exilando de Deus, fazendo-o cair sob o jugo da força consciencial de um deus-feitor do BEM e do MAL. E isso está bem ilustrado na magnífica parábola do Filho Prodigo. Lá está claro que quem se exilou do Reino foi o Filho pródigo e não o REI.

Por outro lado, Deus, através de suas “Criaturas Crísticas” está SEMPRE presente e disponível desde que o homem descubra o jugo existencial sob o qual se encontra (e do qual é inteiramente responsável) e, consequentemente, deseje VOLTAR para sua condição original. Mas enquanto somente quiser melhorar, ajeitar ou prorrogar sua atual estada por aqui, por "Este Mundo", só pode mesmo tentar isso negociando com ao seu deus-feitor, Authades.

A propósito veja os clips nesse blog: “Um Homem Caiu num Buraco” bem como um outro: "Espiritualização ou Transcendência do Mundo”, pois que ilustram bem essa questão.

Paulo Azambuja

PAULOAZA disse...

Krishnamurti e o Cristianismo

2009/8/10 Isabel Gonçalves

Como o senhor pode conciliar duas coisas inconciliáveis: Krishnamurti e o cristianismo?

Respeitosamente,

Isabel
-------------
Cara Amiga

O que normalmente conhecemos como Cristianismo é o resultado histórico da predominância de um grupo ortodoxo que ganhou poder imperial a partir do seculo IV (com a conversão do imperador romano Constantino) e que se institucionalizou até nossos dias. E esse "cristianismo" é fundamentalmente diferente do cristianismo original dos primeiros séculos como entendido pelos gnósticos.

Desse modo o primeiro grande desafio que temos para abordar essa suposta "irreconciliação" é desvincularmo-nos completamente dos profundos rótulos que nos prendem ao conceito que temos de cristianismo.

Na conta YouTube (Pauloaza3) bem como o blog:http://pauloaza.blogspot.com/
apresento, dentre outros que considero afins, os videos de uma palestra que elaborei chamada : "Atualidade do Cristianismo Gnóstico do Princípio" na qual os fundamentos do cristianismo original são apresentados.

Até recentemente disponibilizava também no blog além dos vídeos o respectivo texto dessa palestra e aconselhava aos interessados que primeiro lessem o texto para depois, como referência mais "visual", vissem o vídeo.
O texto não está mais disponível pois será editado num livro a ser brevemante lançado, o que será informado no log.

Sendo assim só confrontando o Cristianismo dos primeiros tempos, como apresentado no referido material com a obra (incluindo as biografias oficiais) de Krishnamurti é que essas constatações de afinidades e diferencas poderão ser objetivamente consideradas.

Aí então terei elementos para argumentar que dois dos grandes fundamentos do ensinamento de Krishnamurti são também dois grandes fundamentos do Cristianismo original, qual sejam:

1 - Um totalmente novo Estado de Consciência (despreendido e intrinsecamente equilibrado e harmonico) é a necessidade premente para a o mundo e a humanidade.

2- O surgimento desse novo Estado de Consciência é descontínuo em relação ao atual estado de consciência humano e não pode ser alcançado mediante evolução, cultura, refinamento ou experiências de obtenção de estados alterados a partir dessa velha consciência.

A esses dois grandes fundamentos comuns acrescento outros dois mais específicos do Cristianismo Original que são:

1 - Nossa Velho estado de consciência - e não temos outro - desde que anele genuinamente por essa transformação tem um papel ativo para a preparação desse advento. Essa é uma dificuldade que o próprio Krishnamuti encontrou, a de como conciliar uma mudança que teria de ocorrer de forma descontínua com uma participação ativa de uma consciência que, embora anelante, em tudo que fizesse acabava por reiterar sua inerente auto centralização e posse.

O Cristianismo original não é um acidente histórico normal e descartavel que acabou por circuntâncias fortuitas ganhando uma projeção fundamental em nossa civilização mas sim uma manifesação de forças supra cósmicas Sagradas que possibilitam exatamente que esse nosso velho estado de consciencia seja levado, mediante um processo de auto conhecimento, a discernir o seu papel coadjuvante - joanino - nessa preparação e , desse modo, estar pronto para acolher o novo quando ele chegar ( veja nesse sentido a conhecida parábola cristã das virgens que esperavam os noivos).

2 - O segundo aspecto que o cristianismo traz é de tratar essa transformação não somente como um processo psicológico ou científico, mas fundamentalmente como um processo SAGRADO. Isso significa que essa Nova Consciência nos conecta indelévelmente com a Força-Vida Harmônica Fundamental que permeia - a partir da transcendência- todo o Uni verso.

Em outros termos não se trata tão somente de um "plug" com o Cosmos mas de uma COMUNHÃO com ele. E nesse sentido surge o sentimento que exprime isso e que talvez seja a mais deturpada das palavras Sagradas: O AMOR.

Um abraço



--
Paulo Azambuja

PAULOAZA disse...

Caros Amigos
Este blog foi iniciado em Abril de 2008 para divulgar em forma de clips e de texto o trabalho "Atualidade do Cristianismo Gnóstico".
Posteriormente acrescentei outros clips sempre relativos a temas afins com a essência do objetivo gnóstico cristão que o norteia e assim também abrimos a conta "pauloaza3" no YouTube.

Agora como mais um passo desse trabalho acaba de ser lançado o livro: "Atualidade do Cristianismo Gnóstico" cuja capa coloquei acima à direita no início da página do blog.
O livro se encontra acessível no site da editora: www.biblioteca24x7.com.br

PAULOAZA disse...

Recebi sobre o vídeo que editei "Instances of now" constante nesse blog o seguinte comentário que posteriormnte passo a responder (em ingles)
***

Mongodelight (youTube acc) observation

i am writing this for the one out of 10.000 who has the freedom of knowledge(=open mind, not clogged up by believes) that is able to LISTEN FREELY to this information: Dr Douglas Graham on youtube (there is no division between the mind and the body)

My Complete Reply (pauloaza3 YouTube acc)

So what about the OBJECTIVE FACTS posted on the two videos on my pauloaza3 acc:
1 - NDE - Facts, Science & Guesses - Case 1/2 Pan Reynolds
2 -NDE - Facts, Science & Guesses - Case 2/2 Vicky Noratuk
(among many others in this same acc)
I suggest you to take a good look on the OBJECTIVE CIENTIFIC EXPERIENCES of Dr. Dean Radin too (find his site).

We are now living an era that we cannot just accept dogmas and pre established statments whatever they are: teistic or materialistic religious (YES: there is a widely spread materialistic dogmatic religious) dogmatic statements from pre established believe system like Dr Douglas' and many others priests of the simplistic commandment trilogy: NOTHING-CAOS-CHANCE.
We need to think and search for ourselves beyond all this mentally comfortable reductionism.
There are a lot of OBJECTIVE FACTS (not mystical, not psychedelic or that kind) on our disposal if we want just doing this research with open mind.
But it could be quite uncomfortable.
So, do we want to face it?
It’s our choice but we have to psychic and socially hold the responsibility with its consequences.
(This is being writing probably for the one out of 100.000)

9 de Setembro de 2009 10:11
Excluir

9 de Setembro de 2009 10:22

PAULOAZA disse...

[versão em português do texto anterior]
Recebi como comentário do vídeo por mim editado nesse blog e na youtube acc pauloaza3, “Instâncias do Agora” o seguinte comentário que em seguida passo a responder.

Comentário de Mongodelight (conta YyouTube):

Estou escrevendo isso para um dentre 10.000 que tem a liberdade de conhecimento (= mente aberta não presa a crenças) que é capaz de OUVIR LIVREMENTE essa informação: Dr Douglas Grahan no youtube (não há nenhuma divisão entre mente e corpo)

****
Agora os meus comentários sobre a declaração acima

Então o que dizer dos FATOS OBJETIVOS exibidos nos dois vídeos (legendados) na minha conta YouTube- pauloaza3:
1 - NDE - Facts, Science & Guesses - Case 1/2 Pan Reynolds
2 -NDE - Facts, Science & Guesses - Case 2/2 Vicky Noratuk
(entre muitos outros na mesma conta)
Sugiro também que de uma boa olhada nas EXPERIÊNCIAS CIENTÍFICAS OBJETIVAS do Dr. Dean Radin (ache seu site).
Estamos agora numa era em que não podemos simplesmente aceitar dogmas e declarações pré estabelecidas sejam: teistas ou materialistas religiosas (SIM: há uma amplamente disseminada
religião materialista) declarações dogmáticas de sistemas de crença pré estabelecidos como o do Dr Douglas e muitos outros sacerdotes do mandamento simplista baseado na triologia: NADA-CAOS-ACASO.
Precisamos pensar e buscar por nós mesmos além de todo esse reducionismo mentalmente confortável.
Há uma grande variedade de FATOS OBJETIVOS (não místicos, não psicodélicos ou dessa espécie) a nossa disposição se quisermos de fato fazer essa busca com mente aberta.
Mas ela será um tanto desconfortável.
Então, queremos enfrentá-la?
É nossa a escolha, mas temos que psíquica e socialmente arcar com suas conseqüências.
(Isso está sendo provavelmente escrito para um dentre 100.000)

JO disse...

estou recebendo DEEKSHA [ já ouviu a respeito? ]
Converso com Indianos e não sei falar inglês
Estes videos do ECKHART TOLLE traduzidos são pérolas para pessoas como eu que estão no 'portal ' [ aguardando pessoas para a travessia final ]
NAMASTE

PAULOAZA disse...

Oi Jô. Não o conheço, mas espero que esses videos te ajudem nessa travessia.

PAULOAZA disse...

Acabo de disponibilizar nesse blogg e na conta You Tube o vídeo legendado, em 8 partes: "A batalha sobre deus – uma posição gnótica -Stephan Hoeller"
Abaixo reproduzo o comentário que fiz na introdução desse vídeo:

Um grupo organizado de militantes do fundamentalismo reducionista materialista, sob uma retórica cientificista de fachada, e se aproveitando da fraqueza teológica dos conceitos e práticas das igualmente fundamentalistas e reducionistas religiões tradicionais vem tentando impor a trindade ateísta do “Nada-Caos-Acaso” como fundamento ideológico do mundo da vida e da conduta.
A fragilidade desses argumentos fica evidente nessa palestra em 8 partes do eminente espiritualista e acadêmico gnóstico Stephan Hoeller que mostra (para os que quiserem ouvir) qur, como diz na própria palestra “esse é o tempo em que a Gnósis – o reconhecimento do Verdadeiro Divino – não é mais um luxo, mas uma necessidade absoluta”.
Paulo Azambuja

PAULOAZA disse...

Como tenho feito outras vezes estou trazendo para esse blog mais um diálogo que considero significativo mantido a partir de comentários aos vídeos de visitantes de de minha conta YouTube; Pauloaza3.

Visitante:
Sua montagem comparando Eckhart Tolle e Krishnamurti foi duvidosa. Basta entrar no site oficial de Tolle e clicar em Store, fica claro que ele esta no mesmo saco dos autores de auto-ajuda, esotéricos e pseudo-científicos.
De qualquer forma, deixo uma dica que talvez seja valiosa: brazil.skepdic..com

Paulo Azambuja :
Um conselho ou observação (como preferir):
Pare de pontificar baseado em observações, jargões, rótulos...
Aprenda a avaliar, criticar, debater conteúdos.
Não procure ser científico nem pseudo-cientifico, mas busque ser Verdadeiro.
É bem mais difícil, mas vale a pena.

Visitante:
Realmente é difícil ser 'verdadeiro', afinal, a 'verdade' que nós buscamos pode ser questionada de várias maneiras, mas a verdade cientifica, que é quantificada precisamente, tem um risco muito menor de ser posta em dúvida pela razão.
Eu admito que tirei conclusões precipitadas sobre Tolle, mas ainda acho ele muito marqueteiro.
De qualquer forma, não quiz critica-lo e muito menos ofendê-lo.

Paulo Azambuja
Caro Amigo.
Concordo com você que a verdade científica – no âmbito das coisas em que a ciência se aplica – é importante e certamente de benefícios inquestionáveis, sendo a melhor maneira de explicar as coisas que se confinam a esses contextos. No século XIX surgiu a pretensão de que o raciocínio concreto implementado pela ciência daria conta de todo o profundo e completo questionamento existencial humano. Os fatos manifestados em nossa época, até mesmo por algumas pesquisas científicas, apontam claramente para a inadequação dessa pretensão.

Na língua grega antiga havia dois termos distintos (Aletéia e Consecratio) correspondentes a dois níveis do que hoje, pelo empobrecimento de nossa percepção, é traduzido em um único termo: verdade. Vendo sob essa ótica, o que Eck. Tolle (e também Krishnamurti) nos coloca é que com o nosso atual estado de ego-consciência só poderemos ir, precariamente, tropeçando de consecratio em consecratio. No entanto para chegarmos à Aletéia precisaremos de um totalmente novo estado de consciência; e que - para complicar a coisa mais um pouco - esse novo estado não é linearmente alcançável por paulatinos aperfeiçoamentos da velha atual ego-consciência.

Um abraço

Rafaé disse...

Vcê disse: "Mas um sistema de crença que aponta para fora de si mesmo". A meu ver, não seria "um sistema de crença que aponta para dentro de si mesmo"?

PAULO DE AZAMBUJA RODRIGUES disse...

É para fora mesmo no sentido que é um sistema ABERTO.
Abçs

Anônimo disse...

Só uma pessoa especialíssima poderia ter tido a generosidade de nos brindar com ensinamentos tão fundamentais e diferenciados.Tanto E.Tolle como os demais conhecimentos são todos de altíssima espiritualidade
Que Deus te abençoe pela tua luminosidade
Muitissimo grata,
Fernanda Souza

PAULO DE AZAMBUJA RODRIGUES disse...

Grato pelo comentario e um abraço!

Anônimo disse...

Já me tornei refém do conteúdo do seu blog.Grato pela amostra grátis.
Dá para perceber que o Amor lhe visitou. Retribuo com este :
letras.terra.com.br/elomar/1929181/